top of page
  • Foto do escritorGabriela Cunha

Vida de Bigger: Gabriela Cunha

No artigo desta semana, Gabriela Cunha, Analista de Parcerias, fala sobre como foi o início de sua carreira profissional, sua mudança de país (e de vida) e nos conta como ingressou e como é o seu dia a dia na BigDataCorp. Mergulhe nessa história e conheça mais sobre como é a rotina de uma colaboradora que vive fora do Brasil. Boa leitura!




--------------------------------




Minhas primeiras experiências profissionais


Minha primeira experiência profissional foi logo no início de 2020, quando iniciei um estágio na área Comercial de uma indústria química. Poucos meses depois, fomos surpreendidos pela chegada do coronavírus e, em meio a momentos de incerteza e preocupação, a empresa que eu tinha acabado de iniciar um programa de estágio precisou rescindir o contrato com todos os estagiários. Passados alguns meses, no final de 2020, recebi uma ótima notícia de que havia passado para uma vaga de estágio em Business Development, na AWS.


Meu estágio na AWS foi uma experiência bem diferente de tudo o que havia imaginado. Vindo de uma área de negócios e não técnica, eu não tinha conhecimento sobre os produtos e funcionalidades que a empresa oferecia ao mercado e, confesso, que foi um grande desafio compreender todos aqueles termos e conceitos que eu nunca tinha escutado.


Além disso, o time do qual fazia parte tinha pessoas de diversas nacionalidades, cuidando do mercado da América Latina. Minha responsabilidade dentro deste núcleo era alavancar os negócios do México. Para intensificar o desafio, eu enxerguei nesse novo trabalho uma oportunidade de mudança de vida e decidi ir morar em São Paulo, ainda que o trabalho fosse remoto.


Depois de um ano de estágio na AWS eu fui efetivada para uma vaga para trabalhar como Account Manager recrutando fornecedores do varejo. Não tive a oportunidade de ganhar muita experiência nessa posição, pois, pouco tempo depois, meu marido recebeu a notícia de que tinha sido aprovado para um mestrado nos Estados Unidos e, infelizmente, mesmo trabalhando remotamente, eu não tinha permissão para trabalhar em outro país.



Mudança de país, de trabalho, de vida!


Agora minha jornada começa a ficar mais interessante, pois foi quando, na busca por outras oportunidades de trabalho, eu conheci a BigDataCorp e a sua rica proposta de oferecer ao mercado dados de simplesmente tudo que pudermos imaginar. Dados relacionados a pessoas, empresas, produtos públicos, disponíveis na internet e adequados à LGPD. Isso me chamou muito a atenção e eu pensei que seria muito bom trabalhar nessa empresa e colaborar para alavancar ainda mais os negócios a partir dos dados.


Fiz minha entrevista para uma posição na área de Parcerias com o meu atual gestor e diretor da área. Confesso que fiquei bastante ansiosa pelo retorno, pois a conversa tinha sido boa e eu estava bastante interessada em trabalhar na BDC. Eu informei que estava de mudança para outro país e fiquei receosa de que isso poderia ser um ponto negativo. Bom, como estou escrevendo para vocês nesse blog, já sabem o que aconteceu... Sim, eu fui contratada por uma empresa que é remote first! E mais: uma empresa que me proporciona usufruir de benefícios mesmo que à distância, que se preocupa com o meu bem-estar assim como de qualquer outra pessoa colaboradora que esteja no Brasil.


De malas prontas para a mudança, lá fomos eu e meu marido para os Estados Unidos. Confesso que, logo antes de nos mudarmos, quando ainda estávamos procurando apartamento e entendendo como funciona os aspectos burocráticos do país, surgiu um frio na barriga, principalmente porque eram muitas mudanças ao mesmo tempo. Essa preocupação toda foi se dissipando à medida que a nova rotina foi organizada de acordo com o horário de trabalho, estudos, outras atividades e questões pessoais. Me adaptei rapidamente ao novo modelo de vida, e posso até dizer que minha produtividade e tempo destinado ao trabalho melhoraram, independentemente se estou no Brasil ou não.



Meu dia a dia como Bigger


Eu sou uma pessoa muito voltada à organização e gosto de levar isso para tudo que faço. No trabalho não é diferente, eu busco organizar minha rotina semanalmente e, para isso, quando a semana vai se aproximando do fim, eu já começo a definir minhas próximas atividades, priorizando as mais importantes. Também nessa linha, gosto de me envolver na elaboração de materiais que facilitam o meu trabalho e de meus colegas, pois estes são utilizados por Parcerias, mas também servem de apoio a outros times.


Hoje eu trabalho em uma posição de Partner Success, realizando, principalmente, o onboarding de novos parceiros, de modo a apresentá-los e instruí-los sobre nossa operação de revenda. Faço o acompanhamento destes parceiros para garantir que eles possuem acesso aos nossos dados e que, através deles, estão gerando valor incremental para o negócio. Também me envolvo em outras demandas de Parcerias e tenho bastante contato com outros times dentro da empresa.


Por falar nisso, esse é um aspecto bem interessante de se trabalhar aqui. Estamos em uma fase de crescimento nos negócios, de estruturação de processos e, também, de entrada frequente de novos colaboradores. Trabalhar na BDC é realmente aprender algo novo todos os dias. Os canais de comunicação são muito favoráveis para isso, pois temos acesso à conversas e Q&As que nós, pessoas colaboradoras, compartilhamos. São conteúdos muito valiosos sobre nossos produtos, nossa operação e diversas outras questões que nos apoiam no dia a dia de trabalho.


Além de toda essa interação através dos canais, o que eu também gosto muito na empresa é de participar dos momentos de reuniões gerais. De conversas mais sérias sobre estratégias do negócio e discussões sobre assuntos pertinentes à nossa sociedade, até conversas descontraídas (aquelas conversas de corredor) e brincadeiras entre as equipes. Seja como e por qual meio for, nós sempre nos envolvemos e reforçamos os valores que acreditamos. A BigDataCorp transcende sua cultura pelos colaboradores e, cada vez mais, de forma natural, temos um sentimento de pertencimento.


Estou há quase 7 meses como Partner Success na BDC, e posso dizer que estou em constante aprendizado, seja com meu gestor, que é uma pessoa muito solícita, paciente e que me desafia a progredir frequentemente; seja em treinamentos ou em conversas com outras pessoas. Isso tudo só é possível pela cultura da empresa. Eu fico confortável em ajustar minha agenda quando necessário, devido ao fuso horário ou algum evento específico, e assim consigo organizar minha vida para ter produtividade e entregar valor no trabalho e, também, alcançar minhas metas pessoais.




>> Quer fazer parte do time?


Confira as vagas disponíveis, aprenda sobre o processo seletivo e junte-se à nós!

73 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page