top of page
  • Foto do escritorNatalia Miralles

Jeito #bigger: os valores da BDC na prática!

No artigo desta semana, Natalia Miralles, Diretora de Marketing, nos conta um pouco mais sobre a importância dos valores para uma organização, quais são os valores da BDC e de que forma eles são aplicados no dia a dia das nossas pessoas. Boa leitura!




--------------------------------




Segundo o portal do GPTW – Great Places to Work, valores organizacionais são crenças e atitudes importantes, que tem como objetivo conectar a cultura organizacional aos processos internos e, assim, atrair cada vez mais talentos alinhados com os objetivos da empresa, além de reter aqueles que já atuam nela.


Para todos os que estudam Administração, Marketing e outras áreas do universo dos negócios, esse conceito já é bem conhecido e disseminado. Quando comecei minha jornada pelo vasto mundo corporativo, inclusive, essa foi uma das primeiras coisas com a qual me deparei. Lembro como se fosse hoje: entrar como estagiária em meu primeiro trabalho e ver, em um quadro no meio da parede, os valores da empresa que estava me contratando.


Passado alguns meses, cheguei a conclusão de que aquelas declarações eram papo para boi dormir. Não conseguia enxergar aquelas lindas palavras no dia a dia do meu trabalho. Trabalhei, estudei, cresci, evoluí e hoje sei que aqueles valores não me convenciam por um motivo bem claro: tanto essa empresa para a qual eu tinha sido contratada, quanto várias outras pelas quais passei, não se comprometiam com seus próprios valores.


Quando digo compromisso com os próprios valores, falo especificamente de ações que uma empresa assume para que os valores que ela diz ter sejam de fato praticados pela própria. De que forma uma empresa que tem a inovação como um dos seus valores permite que ela esteja, de fato, presente em seu dia a dia? E a flexibilidade? E o espírito de equipe? O que é feito na rotina da operação para que os valores sejam reais e não "papo para boi dormir"?


Bom, aqui na BDC levamos nossos valores muito a sério, afinal, eles são a base da nossa cultura. Para isso, procuramos dar as ferramentas e benefícios para que o que é declarado seja de fato real, e não simplesmente uma decoração de mau gosto na parede. Gostaria de compartilhar um pouco mais sobre os valores que fazem a cultura BigDataCorp ser tão especial e explicar como a empresa viabiliza cada um deles. Vem comigo:


Transparência e ética


Utilizamos a transparência e a ética como guias de nossas ações: das relações de trabalho até a construção de produtos. Para permitir que esse valor seja executado temos, constantemente, fóruns onde são compartilhados os resultados e desafios da empresa aberto a todos, nosso processo de captura de dados é ético e 100% adequado à LGPD, nossa tabela de preços é pública e igual para todos, incentivamos a conversa, os feedbacks e as trocas de forma constante, e tantos outros.


Organização


Acreditamos que um trabalho bem feito (bem como a autogestão) só é possível com organização e processos bem definidos. Para isso, trabalhamos arduamente na construção de processos claros para todos os departamentos, além do uso de ferramentas que permitem a otimização do nosso trabalho.


Comunicação


Acreditamos na comunicação e nosso time é estimulado a colocar suas ideias na mesa, a propor melhorias e a ajudar na evolução do negócio, independente do cargo. Nossa hierarquia é branda, o que facilita na troca e comunicação entre todos do time.


Autonomia e protagonismo


Incentivamos cada integrante do time a se comportar como o protagonista de sua carreira, trilhando seu caminho de crescimento dentro da organização. Cada bigger é igualmente responsável pela sua evolução e temos a oportunidade de assumir trabalhos, propor projetos e participar tanto quanto quisermos. Além disso, o BDC Decola nos oferece a possibilidade de fazer cursos para alavancar ainda mais a nossa evolução.


Espírito de equipe


Esse é um dos meus valores preferidos! Somos parte de um time e trabalhamos em equipe, apoiando, ensinando e ajudando. O resultado da empresa depende de todos. Realmente o Big Time trabalha junto: aprendemos juntos, crescemos juntos, sofremos juntos e rimos juntos. Não temos espaço para puxadas de tapete, fofocas e outras ações detratoras e os biggers sabem disso! Nós mesmos somos policiais da nossa cultura e jeito de ser.


Curiosidade e inovação


Somos curiosos e temos sede por conhecimento. Buscamos sair de nossa zona de conforto, indo atrás de alternativas não pensadas para impactar a evolução do negócio. A troca diária com pessoas diversas potencializa ainda mais esses valores. Além disso, discussões sobre assuntos diversos capitaneados por pessoas do time, trocas de conhecimento que não necessariamente estão relacionadas ao nosso trabalho, cursos e palestras internacionais (que os permitem entrar em contato com outras culturas e formas de fazer) só trazem ainda mais curiosidade e inovação para o nosso dia a dia.


Equilíbrio


Entendemos que o importante mesmo é preencher todos os aspectos da nossa vida, equilibrando nossos pratos com responsabilidade e priorizando o que precisa ser feito. Aqui, o remote first é peça fundamental para que essa equação feche: os biggers podem escolher de onde trabalhar. Além disso, a flexibilidade oferecida nos permite viver todas as nossas versões.


Sustentabilidade do negócio


Por fim, cada pessoa no nosso time deve se preocupar com a sustentabilidade das suas ações: entendemos que o que construímos hoje vai ter impacto daqui a 5 anos. Aqui o espírito de equipe e a organização entram em cena: precisamos pensar no time e executar nosso trabalho de forma organizada e processual. No futuro, outras pessoas poderão usar o que eu estou construindo hoje. Elas vão conseguir fazer isso? Então tudo o que fazemos é olhando para frente e nossos gestores sempre estão dispostos a nos ajudar a encontrar o melhor caminho.


Espero que tenha gostado do breve relato. Até o próximo post!



>> Quer fazer parte do time?


Confira as vagas disponíveis, siga nosso Instagram de carreiras e junte-se à nós!

28 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page