top of page
  • Foto do escritorGustavo Bresolin

Por dentro do dia a dia de um bigger

No artigo desta semana, Gustavo Bresolin, Analista de Desenvolvimento, fala sobre como é viver o dia a dia de um bigger, como foi o início de sua jornada na área da tecnologia, dentro e fora da BigDataCorp, e compartilha sua visão sobre a cultura, benefícios e valores da empresa. Boa leitura!



--------------------------------



Olá, me chamo Gustavo Bresolin, tenho 39 anos, gaúcho e faço parte do time da BigDataCorp há 1 ano e 4 meses. Hoje venho contar brevemente minha trajetória até chegar aqui e um pouco sobre como é trabalhar na BDC.


Bem, desde cedo - por volta dos meus 14 anos - já decidi que trabalharia com informática, porém ainda sem muito rumo. No entanto, quando iniciei o curso técnico em informática na escola, onde fiz meu segundo grau, foi que descobri minha paixão pela programação. Enxergava na programação um mundo de possibilidades a serem exploradas e isso me fascinava e me motivava a estudar além do que via no curso. Paralelo à faculdade de Ciências da Computação, iniciei os primeiros estágios e trabalhos na área e confirmei o que senti anos atrás: minha área era, sem dúvida, a programação.


Passei por diversos tipos de empresas, onde pude aprender e aperfeiçoar minhas habilidades, aprimorando a parte técnica e profissional. Sempre busquei aprendizado e trabalhei no que fosse preciso: sistemas ERP, geração de relatórios de BI e sistemas para web, banco de dados, backend e frontend, até mesmo contato direto com usuários para onboarding de sistemas.


Foi então que saí da zona de conforto e fui para o mundo das APIs. Gostei muito dos desafios que encontrei e rapidamente me adaptei a esse universo, e foi aí que a BigDataCorp surgiu no meu radar.


Já nos primeiros contatos com a empresa e no processo seletivo senti que queria muito trabalhar na BigDataCorp. E foi tudo tão rápido quanto um retorno de API. Em menos de 5 dias já estava com o ok, tanto meu, como da empresa, para iniciarmos uma caminhada juntos.


Senti desde sempre que poderia ser eu mesmo dentro da BDC, sem nenhum tipo de receio. Encontrei no discurso e no dia a dia da empresa tudo aquilo que sempre almejei num “trabalho dos sonhos”: autonomia e responsabilidade na medida certa, equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, acolhimento e grandes desafios pela frente.


E o melhor de tudo, remote first. Este modelo de trabalho me proporciona um conforto e serenidade para dar o melhor de mim para empresa sem deixar minha vida pessoal de lado. Consigo ser um pai e marido muito mais presente, participando ativamente de vários momentos do dia a dia da minha família, coisa que seria impossível sem o modelo remote first. Consigo manter uma rotina de exercícios, manter as tradições e costumes aqui do Rio Grande do Sul, como tomar meu chimarrão e comer umas bergamotas (também conhecida como mexerica, tangerina, poncã...). Isso, como diria aquela propaganda de cartões de crédito, não tem preço.


Sinto que aprendi muito, tanto tecnicamente, quanto sobre os processos internos da empresa. Mais do que isso, sinto no dia a dia que o trabalho que venho fazendo será de grande importância não só para os clientes, mas também para todo o time maravilhoso da BigDataCorp.


Ainda tive a sorte de ao entrar, logo poder participar da reabertura presencial do escritório no

Rio de Janeiro e conhecer boa parte do time. E mais recentemente participar do Kickoff, também no Rio, com todo time da Big. Foi uma experiência incrível, estou ansioso pelo próximo.


Enfim, há pouco mais de um ano tomei uma das melhores decisões profissionais na minha já longa carreira. Mais feliz e tranquilo do que nunca, grato pela oportunidade de trabalhar

numa empresa que faz no dia a dia o que prega nos seus valores e objetivos. Que venham

longos anos de parceria pela frente!




>> Quer fazer parte do time?

Confira as vagas disponíveis, siga nosso Instagram de carreiras e junte-se à nós!


93 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page