top of page
  • Foto do escritorPatrícia Ventura

Vida de Bigger: Patrícia Ventura

No artigo de hoje, Patrícia Ventura, Secretária Executiva, compartilha um pouco de sua trajetória profissional e como, ao longo do tempo, compreendeu a importância de trabalhar em uma empresa onde as pessoas colaboradoras são ouvidas e valorizadas. Ela traz alguns exemplos de empresas em que já trabalhou que não tinham cuidado e preocupação com seus colaboradores e demonstra o quanto isso pode afetar não somente o próprio time, mas como o sucesso da companhia. Confira o artigo e saiba mais sobre a visão de Patrícia sobre a importância de um ambiente de trabalho saudável, leve e equilibrado. Boa leitura!



--------------------------------



Olá, sou a Patty, e hoje vou falar um pouco sobre a minha trajetória profissional e como, ao longo do tempo, pude perceber cada vez mais a importância de um ambiente de trabalho saudável, tanto para nós colaboradores, quanto para o sucesso da própria empresa.


Infelizmente, ainda é muito comum ver pessoas associarem o ambiente de trabalho a algo tenso, pesado e, até mesmo, tóxico. Acredito que isso aconteça, porque muitas empresas ainda têm a mentalidade de que “humanizar” o tratamento com os funcionários pode, de alguma forma, prejudicar o funcionamento da rotina de trabalho, perder o “controle” sobre a equipe. E o mais “engraçado” é que, na verdade, esse pensamento é exatamente o contrário da realidade. Uma equipe feliz, acolhida, valorizada e ouvida, é uma equipe motivada e dedicada.


Trabalhar em um ambiente onde nós, colaboradores, somos ouvidos e valorizados é um diferencial significativo que pode transformar não apenas a dinâmica da equipe, mas também o desempenho geral da empresa. Espero que, ao longo desse artigo, eu possa agregar, diante da minha fala e experiência própria, como essa abordagem influencia positivamente os funcionários e contribui para um ambiente de trabalho mais harmonioso e produtivo. Bom, vamos lá! 😀


Apesar da carinha de novinha - rsrs - estou no mercado de trabalho há 25 anos (OMG, ABAFA!) e posso dizer que já passei por todo tipo de empresa e ambiente de trabalho possível e imaginável. Já trabalhei em um lugar onde o dono resolveu pagar o salário da galera em parcelas ao longo do mês para “aliviar o orçamento”, mas, cá entre nós, tinha três carros zero e vivia esbanjando dinheiro. Quando algum dos funcionários ia reclamar, a resposta dele era: “não está feliz? Pode ir embora”. Obviamente, o clima lá era péssimo e o comprometimento dos colaboradores com a empresa se tornava muito baixo.


Já trabalhei, também, em ambientes onde o assédio moral era muito comum e a alta direção fazia vista grossa, pois achavam que era “mimimi” (nossa, só de lembrar me causa arrepios). Não preciso nem dizer que a rotatividade de funcionários dessas empresas era gigantesca, né? E, a meu ver, causava um prejuízo enorme para a empresa, tanto para as atividades do dia a dia, quanto para o financeiro, uma vez que os processos de onboarding e desligamento eram constantes, além de que, com um time sempre novo, as pessoas não criavam senso de pertencimento e muito menos adquiriam um conhecimento aprofundado para exercer da melhor forma seus trabalhos.


Trabalhando aqui na Big posso vivenciar uma experiência completamente diferente dessas que citei anteriormente. Desde o recrutamento, passando pelas entrevistas, o processo de entrada na empresa e meu dia a dia, posso dizer que esse ambiente de acolhimento, respeito, valorização e a busca constante de melhorias para o time é algo inédito pra mim e é muito raro para o universo corporativo. Preciso confessar que, por não estar acostumada a um local tão maravilhoso para trabalhar, no início tive momentos de ansiedade e medo, pensando que algo estava errado, que eu estava fazendo algo de errado, que a qualquer momento alguma coisa ruim poderia acontecer… Nem preciso dizer que era só coisa da minha cabeça né? Logo entendi que a BDC é uma empresa diferenciada e positiva mesmo. A Big é só amor. <3


O raciocínio da Alta Direção da Big é que uma empresa que prioriza ouvir seus colaboradores demonstra um compromisso com o bem-estar e o desenvolvimento de sua equipe, e isso é algo que nós, como equipe, sabemos não apenas por conta dos valores ou cultura que a empresa divulga, mas literalmente pela nossa vivência aqui, nosso dia a dia, ambiente de trabalho, líderes, ações da empresa e por aí vai.


Para mim, sendo uma profissional que já passou por diversas empresas e formatos de liderança, esta valorização e preocupação com os colaboradores não apenas fortalece a moral da empresa, mas também aumenta a motivação, engajamento, curiosidade e vontade dos funcionários. Todo mundo aqui acredita que um ambiente harmonioso é fundamental para o sucesso de qualquer organização, que os funcionários que se sentem confortáveis e respeitados, são mais propensos a se comunicar abertamente, colaborar efetivamente e resolver conflitos de maneira construtiva. Isso cria uma cultura organizacional saudável, onde a confiança e o trabalho em equipe são cultivados organicamente. E, gente, tem coisa mais bacana do que isso? Não tem!


Finalmente, empresas que investem no bem-estar de seus colaboradores estão construindo relações de confiança e parceria de longo prazo. Um ambiente onde os funcionários se sentem respeitados e apoiados promove lealdade e um senso de compromisso comum. Isso não só beneficia a empresa em termos de estabilidade e continuidade, mas também fortalece todo o time e, consequentemente, o sucesso da marca no mercado.




>> Quer fazer parte do time?

Confira as vagas disponíveis, siga nosso Instagram de carreiras e junte-se à nós!


21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page